25/08/2021 | Contabilidade

Plataforma da Essent Agro tem facilitado a sucessão familiar no campo


Por Essent Agro
Assessoria de Imprensa
Tempo de leitura: 3 minutos

Pais agricultores começam a delegar aos filhos tarefas vinculadas a tecnologias digitais 

O convívio entre gerações é sempre um desafio. Cada faixa etária está inserida num tempo histórico e tem sua maneira de ver o mundo. Se a convivência entre diferentes já é difícil fora de casa, dentro da família, a situação tende a ser ainda mais complexa. Mas, no campo, as tecnologias digitais têm construído uma ponte entre pais e filhos. “Muitos agricultores não sabem nem usar o computador direito, mas eu digo para eles: peguem os piás que são feras nisso, peçam para eles mexer no sistema, sentem-se o lado deles e vão vendo junto”, diz o contador Marcos Zanini, do escritório Zanini Soluções Contábeis, em Tapejara (RS). 

O sistema que Zanini se refere é a plataforma da Essent Agro, fintech do agro que desenvolveu uma solução, que automatiza a busca por notas fiscais emitidas por determinado CPF, numa certa inscrição estadual. Além de organizar os documentos, a ferramenta dispensa o produtor de digitar dados e apresenta uma prévia do imposto a pagar do ano seguinte, sinalizando para o produtor rural e seu contador, quando o agricultor começa a ter que pagar tributos. “Com este alerta, o contador fica mais atento e estuda as manobras legais possíveis para seu cliente pagar menos imposto de renda”, diz Giandrei Basso, CEO da Essent Agro. 

A história do engenheiro agrônomo Diego Breitenbach, 26 anos, evidencia bem como os filhos podem ajudar os pais no aperfeiçoamento da gestão rural por meio das tecnologias digitais. Gaúcho de Ajuricaba, ele estava na feira agrícola Expodireto, em Não-Me-Toque (RS) e passou pelo stand da Bayer. 

Lá, ele conheceu Giandrei Basso, que lhe apresentou a Essent Agro, explicando como a plataforma poderia ajudar a diminuir a mordida do Leão. De volta para casa, contou a novidade ao patriarca, sr. Lino, 60 anos, que está à frente da Agropecuária Beira Rio, uma propriedade voltada à produção de soja, trigo e leite. “No início, meu pai teve resistência, disse que não conhecia a empresa, que não sabia onde ficava”, conta Diego. Já para o jovem foi mais fácil. “Eu conversei com um dos criadores e este bate-papo me passou confiança, não foi algo totalmente online”, diz.                                                                                                          

Redução de Custos 

Desde que se tornou cliente da Essent Agro há três anos, muita coisa mudou na família Breitenbach. No primeiro ano, Diego foi lançando as notas, mas não acreditou muito no valor do imposto de renda (IR) que a ferramenta dizia que eles teriam que pagar. “Achei que no final do ano o valor iria mudar, iria diminuir, mas foi bem aquilo”, relembra. 

O susto fez o engenheiro agrônomo ficar esperto. “No outro ano, eu fui acompanhando melhor o aplicativo, vendo as prévias mensais de IR e deu pouca coisa a pagar. Diminuímos bastante a mordida do Leão”, diz. A redução agradou o pai, que criou o hábito de sempre perguntar sobre o status do IR no aplicativo. “Antes, meu pai não tinha costume de pedir notas fiscais de compra, ficava muita nota fiscal para trás. Hoje, ele pergunta como está o aplicativo, se vamos ter que pagar imposto e corre atrás das pessoas que ainda não deram a nota fiscal”, diz Diego. 

Atualmente, a gestão da propriedade é bem dividida entre pai e filho. O patriarca fica no dia a dia da fazenda, é o responsável pela gestão dos funcionários. Diego trabalha numa cooperativa, mas nas horas de folga ajuda o pai com as compras e gestão administrativo financeira. Em casa, meu pai começou a delegar coisas mais cedo. “Desde 2016, quando comecei a trabalhar na cooperativa, ele me deixou como responsável por todas as compras de insumos”, diz. 

Para Marcos Zanini, contador com muitos clientes no agro, esta troca de experiências entre gerações é muito positiva. “Eu noto que os mais velhos têm um certo receio, eles precisam de alguém que os auxiliem com as novas tecnologias. Mas com a ajuda dos filhos, eles vão se familiarizando e isso ajuda a agregar a família”, finaliza.

COMPARTILHE: